O aumento no número de casos de sífilis é uma realidade e têm preocupado autoridades de saúde no Brasil. A situação, de acordo com o Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis IST/AIDS, da Secretaria Municipal de Saúde de Ituiutaba, está sendo considerada epidemia. Em 2017 haviam 134 pessoas infectadas no município. Este número caiu 95 em 2018 e nos dez primeiros meses de 2019 já foram diagnosticadas 165 pessoa com a doença em Ituiutaba.

Para a coordenadora do Programa IST/AIDS e outras hepatites virais, Isabella Cristina Borges, o aumento do número de casos de sífilis não é uma exclusividade de Ituiutaba e todas as medidas estão sendo tomadas para conscientização da população, quanto à prevenção e tratamento.

“Estamos intensificado as ações educativas em espaços públicos, escolas e empresas. Promovendo reuniões com grupos específicos e ainda, nos Centros de Referência e Assistência Social (CRAS) e nas Unidades Básicas de Saúde. Para facilitar ainda mais o acesso da população, aumentamos o número de testes rápidos para o diagnóstico precoce e o número de postos de coleta”, disse Isabella Cristina.

Segundo informações do Ministério da Saúde, no Estado de São Paulo, o aumento do número de casos de sífilis em adultos chegou a mais de 600% em seis anos. Uma epidemia silenciosa de sífilis avança no Brasil e o mais preocupante é que grande parte dos infectados não sabe que está transmitindo a doença para outras pessoas.

O Secretário de Saúde de Ituiutaba, Elias Hercules Neto, reafirmou o compromisso sistematizado da administração, com base nas informações dos números registrados, de manter ativas as campanhas de conscientização da população. Segundo ele, é fundamental que as pessoas se conscientizem sobre a importância do uso de preservativo nas relações sexuais.

COMENTE NO FACEBOOK