Nas duas primeiras semanas, curso sobre Proteção Social Especial já beneficiou centenas de profissionais

 

Na próxima semana (25 a 29 de junho), será a vez dos profissionais de assistência social dos municípios de Montes Claros (Território Norte), Ituiutaba (Triângulo Norte), Juiz de Fora (Mata) e Teófilo Otoni (Mucuri) participarem do curso Atualização sobre a Organização e Oferta dos Serviços da Proteção Social Especial, promovido pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese).

Este é o quinto curso do Capacita Suas e pela primeira vez, a qualificação beneficia, além de técnicos e gestores públicos, trabalhadores e coordenadores de entidades socioassistenciais da rede privada.

Oferecido em 21 polos distribuídos no estado, o curso já foi realizado em Belo Horizonte e Passos (11 a 15 de junho), Governador Valadares, Timóteo e Divinópolis (18 a 22 de junho). Somados, esses polos tiveram quase 600 inscritos.

“Estamos com presença expressiva de técnicos da rede privada e garantindo o perfil proposto. Também estamos observando a presença de representantes do Ministério Público, fundamental para consolidar o Sistema de Garantia de Direitos, além de enriquecer o curso”, avalia o superintendente de Capacitação, Monitoramento, Controle e Avaliação de Políticas de Assistência Social, Jaime Adriano Rabelo.

As 1.598 vagas são destinadas aos profissionais de ensino superior de assistência social que atuam em 559 municípios que oferecem serviços da PSE. São eles profissionais das equipes de referência de Creas, municipais e estaduais; profissionais de referência da PSE dos municípios referenciados aos Creas Regionais; de unidades de acolhimento institucional; do Serviço Municipal de Família Acolhedora; e ainda dos Centros Especializado para Pessoa em Situação de Rua (Centro POP).

Os serviços da proteção social especial são executados, em sua maioria, nos Creas e são dedicados aos indivíduos e famílias que tiveram direitos sociais violados, como por exemplo, a violência física, psicológica, sexual e trabalho infantil, entre outras. O modelo mineiro inclui a implantação de Creas Regionais, demandas da população mineira, identificadas como prioridade nos Fóruns Regionais de Governo e nas Conferências Regionais e Estadual de Assistência Social.

COMENTE NO FACEBOOK

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here