Capinópolis – Aconteceu no último dia 19, na câmara municipal, uma reunião do comitê de enfrentamento à dengue, tendo como pauta a análise da situação atual do combate ao mosquito Aedes aegypti no município, a definição das ações emergenciais a serem tomadas visando combater o mosquito no período chuvoso e quente que é quando acontecem os grandes surtos da doença e a escolha dos novos membros do Comitê para o biênio 2020/2021.

O Coordenador de PSFs da Secretaria Municipal de Saúde, Celismar Vieira, falou sobre a importância da atuação do Comitê.

“É muito importante, porque ali nós ouvimos várias opiniões e sugestões de todos os membros e definimos as ações a serem tomadas, no entanto, de nada adianta o nosso trabalho, de nada adianta as equipes de ACEs trabalharem diariamente se a dona de casa, se as crianças, enfim, a comunidade não se despertar porque os focos do mosquito na maioria das vezes estão dentro de casa, em vasilhas que as pessoas costumam juntar água, ou mesmo em quintais sujos, com latinhas, sacos plásticos e quaisquer outros recipientes que acumulam água da chuva”, disse Celismar, lembrando que é importante a dona de casa lavar com bucha e sabão vasilhas com água para animais.

Um ponto que preocupa toda a equipe é que há vários meses o Ministério da Saúde não está enviando o veneno para combater os focos do Aedes aegypti, não só para Capinópolis, mas em todo o país, no entanto na semana passada o Governo Federal promoveu o descontingenciamento das verbas dos ministérios de forma que todos acreditam que haverá o repasse do veneno.

O vereador Edwardão, que representa o Poder Legislativo no Comitê destaca a importância da adesão de toda a comunidade para que não tenhamos em 2020 um grande surto de dengue em Capinópolis.

COMENTE NO FACEBOOK