Mal acabamos de organizar o orçamento familiar com as contas do início do ano, como IPVA, taxa de licenciamento, seguro obrigatório, matrículas de escolas, IPTU, e chegam as férias escolares de julho.

Com isso, ao mesmo tempo em que algumas despesas podem diminuir, como custos com transporte escolar ou combustível, por outro lado, o aumento com lazer, passeios, lanches é quase certo. Mesmo as famílias que não viajam, acabam procurando meios de entretenimento para as crianças ou adolescentes.

Desse modo, como fazer para manter o equilíbrio das contas? Quem responde à pergunta é Karoline Cinti, planejadora financeira, consultora de negócios e sócia-fundadora da Mentory, empresa de Uberlândia (MG) especialista na área.

Além das despesas extras, é preciso dar atenção para a renda familiar desse período. Para os pais que são autônomos, por exemplo, e decidem viajar com os filhos, ou mesmo reduzir a jornada de trabalho para passar mais tempo com eles, é possível que isso reflita numa diminuição das receitas. Aí, não tem mágica, é preciso que os pais empresários ou autônomos, criem suas próprias remunerações extras por meio de um esforço maior de poupança durante todos os meses do ano”, orienta a planejadora financeira.

Já com os pais que são empregados, há também uma particularidade em sua remuneração, para aqueles que vão tirar o período de férias. “Quem trabalha sob o regime CLT, tem direito a 30 dias de férias remuneradas, a cada 12 meses trabalhados. A pessoa recebe o salário normalmente, mais um adicional financeiro de 1/3 da remuneração. Ao contrário do salário, que recebemos após o mês trabalhado, recebemos o valor referente às férias antecipadamente. O risco aqui é os pais comprometerem todo o valor com passeios e viagens, e esquecerem de reservar a quantia necessária para as contas comuns do mês seguinte”, alerta Karoline.

 Por onde começar?

Para os pais que ainda não se organizaram para estas férias, a dica é começar pelo orçamento, levantando qual a previsão de receitas, e depois deduzindo as despesas do mês, desde as contas fixas (aluguel, condomínio, energia, telefone, atividades, reservas financeiras, etc.), até a estimativa de gastos com alimentação, transporte e farmácia, dentre outros.

 Para Karoline, planejar férias envolve observar a si mesmo e aos outros, usar a criatividade e também nossas conexões.

COMENTE NO FACEBOOK

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here