A cirurgia ortognática tem como objetivo corrigir diversos problemas de mordida e de face, principalmente quando há o desalinhamento e desarmonia entre os dentes e seus maxilares. Visa à melhora na mastigação, fala e respiração dos pacientes, sem contar com a estética facial que, normalmente, é substancialmente melhorada pelo procedimento cirúrgico. A estética facial pode ser modificada em graus variados.

De acordo com Dr. Alessandro Silva, mestre e doutor em cirurgia buco-maxilo-facial pela USP e Unicamp, para realizar o procedimento é necessário ser submetido a uma avaliação ortodôntica junto ao especialista buco-maxilo, que irá apontar se o caso é cirúrgico ou não. Na maioria das vezes, é necessária uma preparação prévia com aparelho ortodôntico. “A cirurgia dura de 2 a 3 horas e o pós-operatório é relativamente tranquilo, sem cortes nem cicatrizes. No entanto, é necessário o repouso e os movimentos da boca ficam limitados por um tempo”, diz o cirurgião, que é diretor da clínica Maxilart.

O procedimento proporciona inúmeros ganhos. Tais como: melhor harmonia facial (a pessoa com o queixo retraído ganha um novo perfil dando a impressão até de nariz menor), já os indivíduos com queixo excessivamente para frente conquistam traços mais discretos, perdem o aspecto “carrancudo”, e ainda eliminam problemas de Distúrbios da Articulação Têmporo-mandibular (ATM) e dor de cabeça, entre outros. Neste padrão, as mulheres acabam procurando o tratamento com mais frequência, já que essas características faciais são muito masculinizadas.

COMENTE NO FACEBOOK