Ituiutaba – A Secretaria Municipal de Saúde, através do Programa Municipal de Hanseníase, e com apoio da Fundação Cultural, realizará nessa terça-feira (28), das 8h às 11h, no Centro Municipal de Cultura “João da Abadia” (antigo prédio da Prefeitura), o Dia da Mancha, que objetiva desmistificar e diagnosticar casos suspeitos de hanseníase.

Durante a ação, serão examinadas pela Equipe da Unidade Mista de Saúde I, as pessoas que apresentem manchas características na pele. “Uma vez diagnosticado positivamente como hanseníase, o paciente será orientado e encaminhado para o atendimento adequado, iniciando o tratamento imediatamente”, disse a coordenadora do Programa Municipal de Hanseníase, Isabella Cristina Borges.

A Hanseníase é uma doença milenar, com registro até em documentos bíblicos, que continua endêmica em vários lugares do mundo.  O Brasil ocupa o segundo lugar com maior número de casos novos da doença, perdendo apenas para a Índia. Esta nada comemorável posição neste ranking, levou o governo brasileiro a instituir o Janeiro Roxo, que visa conscientizar a população sobre a importância da realização de exames e do tratamento correto, além da difusão de informações e quebra de preconceitos sobre esta doença.

Um dos principais sintomas da hanseníase é o aparecimento de manchas que podem ser esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas no corpo. Estas manchas não doem e aparecem geralmente em lugares como as costas, braços, perna e rosto, o que não elimina outras áreas do corpo. Em relação à hanseníase, Ituiutaba ainda é considerada como uma região endêmica.

COMENTE NO FACEBOOK