O setor elétrico ainda é um ambiente dominado por homens. Um retrato disso são as salas de aula majoritariamente masculinas nos cursos de engenharia. Para se ter noção da disparidade de gênero nesse segmento, dados da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena) mostram que as mulheres ocupam apenas 22% dos empregos na área de energia elétrica em todo o mundo.

Pensando em reforçar a participação feminina nesse setor, o XXV Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica (SNPTEE) irá promover o 2º Fórum de Mulheres do CIGRE-Brasil. A atividade será uma das principais atrações do evento, que voltará a ser realizado na capital mineira após 30 anos.

Em Belo Horizonte, o Fórum de Mulheres vai acontecer na tarde de 13 de novembro. De acordo com a coordenadora executiva do XXV SNPTEE, Eliana Campos de Figueiredo Vieira, que foi engenheira na Cemig por mais de 30 anos, o fórum foi inspirado em uma iniciativa do CIGRE Internacional, realizada na Bienal 2014. Desde então, os comitês da China, do Reino Unido, do Brasil, entre outros países, organizam eventos semelhantes para valorizar a presença feminina em diferentes trabalhos e carreiras no setor de energia elétrica.

“O fórum visa reconhecer a importante contribuição de mulheres com relevância nesse segmento, intensificando a integração entre os gêneros, compartilhando experiências, com consequente melhoria do clima organizacional e dos resultados empresariais”, afirma Eliana.

COMENTE NO FACEBOOK