A Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado (Seplag) apresentou, na última quarta-feira (28/8), esclarecimentos sobre a possibilidade de transferência da gestão de unidades da rede hospitalar da Fhemig para organizações sociais (OSs). No levantamento, consta a possibilidade de ampliar em mais de 20 mil o número de internações na rede.

O estudo foi apresentado em audiência pública na Comissão de Saúde, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, com a participação de representantes dos servidores e parlamentares. O secretário da Seplag, Otto Levy, afirmou que o governo está aberto ao debate e apontou três ganhos principais com a eventual gestão de organizações sociais.

“Estudos preliminares mostram que poderíamos ampliar o atendimento em 20 mil internações anuais na rede com os mesmos recursos gastos hoje. Temos como objetivos a melhoria no atendimento à população, a redução da burocracia e melhorias para os próprios servidores nos hospitais”, declarou Otto.

Geral
COMENTE NO FACEBOOK