Quatro em cada dez empresas não conseguem arcar com o pagamento em dia dos tributos cobrados

Não é nenhuma novidade que no Brasil é preciso escalar barreiras para empreender e só quem já se arriscou na empreitada sabe o que isso significa.

Segundo o levantamento realizado pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM) desde 2016 é crescente o número de empresários no Brasil que foram movidos a esse interesse por conta do desemprego.

O consultor empresarial, Adriano Nodari, ressalta que não enxergar o empreendedorismo como uma oportunidade, mas sim como uma urgência constrói negócios com pouco rendimento e baixa competitividade.

“A responsabilidade desse comportamento inclui muitas questões que o país ainda precisa enfrentar, como burocracias para abertura e fechamento de empresas, tributos altos, e outros entraves”, explica.

Fizemos uma seleção das 6 principais dificuldades que o brasileiro enfrenta em 2018 se quiser abrir o negócio próprio. Confira.

  1. Burocracia para abrir e fechar o negócio
  2. Alta taxa tributária
  3. Empreender por necessidade e não por oportunidade
  4. Dificuldade de obter crédito para investimento
  5. Falta de conhecimento do empresário sobre gestão de negócios

O que falta não é a criatividade e inteligência para o empreendedor brasileiro, mas sim o conhecimento técnico sobre a gestão financeira, planejamento e até mesmo a argumentação no momento de buscar um investidor.

“Preocupa-se com a ideia e em ansiosamente apresentá-la, mas o investidor foca no retorno que o negócio dará e para isso é fundamental o planejamento financeiro, estratégico e principalmente, o conhecimento avançado sobre o público alvo”, coloca.

  1. Concorrer com os negócios informais

E agora o consultor empresarial enumera dicas de como enfrentar as dificuldades para empreender no Brasil:

1- Realize um planejamento criterioso financeiro e tributário;

2- Adquira conhecimentos técnicos no que diz respeito a gestão do negócio;

3- Treine os colaboradores;

4- Invista na informatização da gestão financeira;

5- Faça seleções criteriosas de fornecedores e fique atento sobre a possibilidade de novos;

6- Tenha o controle do fluxo de caixa para evitar a necessidade de empréstimos futuros;

7- Inove em todas as áreas, não só no produto.

 

COMENTE NO FACEBOOK

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here