A Amagis lançou no último dia 18 de outubro, a 20ª edição da Revista MagisCultura, comemorando 10 anos de criação da publicação, que reúne contos, poemas, ensaios, crônicas e outros textos literários de juízes e desembargadores do estado de Minas Gerais. O evento de lançamento contou com a presença do secretário de Cultura do Estado de Minas Gerais, Ângelo Oswaldo.

 

Na abertura do evento, o presidente da Amagis, desembargador Maurício Soares, falou sobre a satisfação em lançar a 20ª edição da revista, que “apresenta um conteúdo cada dia melhor, recebendo elogios de todo o país. Nós temos um grande carinho pela MagisCultura.”

 

Em seguida, o presidente passou a palavra ao idealizador da publicação, ex-presidente da Amagis e atual presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias. O magistrado falou sobre a criação da revista, em 2009, e sobre a valorosa contribuição de toda a diretoria da Amagis, entre eles o então vice-presidente Sociocultural-Esportivo Maurício Soares, que ficou à frente da MagisCultura desde o início.

“Foi um momento de muitas dificuldades e também de muitas superações e conquistas. E costumo dizer que, de todos os trabalhos que desenvolvemos, como reforma das colônias, ampliação, modernização da LODJ e outros tantos na nossa Associação, um dos que mais me orgulha e me deixa feliz é a MagisCultura. Ela é a concretização de um sonho, e é com muita satisfação que participo aqui de seus 10 anos de criação”, afirmou Nelson Missias.

 

Patrimônio Cultural

 

Para o secretário de Cultura do Estado de Minas Gerais, Ângelo Oswaldo, a revista MagisCultura é um patrimônio cultural do estado, reconhecimento nacionalmente. “É uma satisfação para a cultura do Estado celebrar aqui os dez anos de MagisCultura e sua 20ª edição. Os magistrados mineiros sempre tiveram muita afinidade com a cultura de Minas, e a publicação veio para reafirmar isso”, disse o secretário, agradecendo a colaboração do Poder Judiciário para a cultura.

 

20ª edição

 

Em suas vinte edições, MagisCultura já publicou trabalhos de 80 autores entre magistrados mineiros e alguns dos principais nomes da literatura brasileira. A nova edição traz textos dos seguintes magistrados: Renato Jardim, Marcos Henrique Caldeira Brant, José Fernandes Filho, Gutemberg da Mota Silva, Marcelo Piragibe, Rogério Medeiros, Fernando Armando Ribeiro, Llewellyn Medina, Elson de Paula, e João Quintino Silva.

Fonte: assessoria de comunicação da amagis

COMENTE NO FACEBOOK